Descubra Ushuaia

Cidade mais ao sul do mundo, Ushuaia tem uma localização privilegiada na Patagônia Argentina. À beira do Canal de Beagle, ela é ponto de partida para aventuras por esse estreito que une os oceanos Pacífico e Atlântico ao longo de aproximadamente 250 quilômetros com ilhas bem interessantes pelo caminho.

Do porto local, saem expedições com um itinerário que, normalmente, inclui a Isla de Los Lobos, famosa pelos leões marinhos, e a Isla de Los Pajáros, tomada por cormorões, os corvos-marinhos nativos dessa região. A ilhota com o icônico farol Les Éclaireurs também costuma ser avistada. Além disso,  há a Isla Martillo, famosa Pinguinera, lar de uma colônia de pinguins entre outubro e abril  - ela rende até um passeio terrestre com caminhada de uma hora para observar as aves no seu habitat e tirar fotos muito bacanas.

O apelido Fim do Mundo, à primeira, vista pode não parecer muito amigável. contudo, faz sentido quando o turista se depara com os cenários praticamente intocados da região. Dentre eles, destacam-se os do Parque Nacional Terra do Fogo com lagos, geleiras, cachoeiras e muito verde. A maneira mais fácil de chegar até lá é à bordo de uma maria-fumaça, o Trem Fim do Mundo  que parte da estação homônima, a oito quilômetros de Ushuaia. Pode até não ser a alternativa mais animada, mas é com certeza a mais famosa: confortavelmente sentados, os turistas podem observar as paisagem que incluem os rios Pipo e Lapataia. Ao desembarcar dentro dos limites do parque, a maioria dedica-se a fazer trilhas pela Bahia Lapataia, o Lago Roca, por exemplo.

Quem curte natureza e quer um passeio com mais emoção costuma se divertir nas excursões em veículos 4x4 que levam  as lagoas Escondido e Fagnano. O trajeto off road tem solavancos e manobras emocionantes perto de penhascos, mas tudo é bem seguro e compensa pelo cenário. Dependendo do passeio escolhido, há possibilidade de almoçar em pequenas cabanas de madeira perto do lago e provar o típico churrasco argentino enquanto admira o entorno.

Ushuaia tem ainda uma outra vertente, como destino para esportes  de inverno nos meses mais frios. A mais de 20 quilômetros da cidade, o Cerro Castor é uma estação que, entre junho e outubro, tem pistas de esqui a mais ou menos mil metros de altitude. Já o Cerro Martial, com a geleira de mesmo nome, fica a apenas a apenas 7 quilômetros da cidade. Durante a temporada mais fria, também é um centro de esqui, mas o local continua interessante no verão com circuitos de bike, arvorismo e tirolesa.

De volta ao centro urbano, Ushuaia é uma zona franca, ou seja, é livre de impostos. A vida local está concentrada na Avenida San Martín e lá, além de restaurantes e hotéis, está também uma loja duty-free. Os preços não se comparam a cidades norte-americanas, mas, com sorte, ainda é possível encontrar algumas barganhas.

Contudo, a cidade nem sempre foi esse destino calmo e hospitaleiro. A região foi descoberta no século 16, mas só começou a ser ocupada de fato em meados do século 19 com colonos ingleses e espanhóis. Os povos indígenas que predominavam na área foram dizimados com a colonização, mas parte desse passado é retratado no Museu Yamaná.

Por anos, a economia girou em torno de uma cadeia construída na então periferia do povoado. Imponente, o prédio, hoje, tem função mais agradável: é um complexo de museus. Um deles, o Museu do Presídio, mostra como era a rotina dos detentos com áreas conservadas como eram na época e celas ocupadas com objetos, mobília e roupas originais. A propriedade abriga ainda o Museu Marítimo que apresenta a história da navegação na área; o Museu Antártico focado em modelos das embarcações utilizadas em expedições antárticas; e o Museu de Arte Marinha, com obras regionais. 
 

Melhor época para viajar

Pela localização, Ushuaia é uma cidade que não registra altas temperatura: no verão, por exemplo, a média é 10oC. A estação é ideal para passeios ao ar livre, como os trajetos de barco pelo Canal de Beagle.  Já as temperaturas mais baixas são registradas de julho e agosto, no inverno, com média de 1o C. Essa época é preferível para quem quer ver neve e praticar esportes de inverno.

Como chegar

O Aeroporto Internacional de Ushuaia - Malvinas Argentinas está perto do centro da cidade, a 10 minutos da avenida San Martín. Ele fica a 6 quilômetros do porto, a quase 7 quilômetros dos museus Yamaná e Marítimo, e a 31 quilômetros do Cerro Castor. Não há voos diretos para a cidade, então os viajantes costumam chegar pela capital, Buenos Aires.

Onde ficar

A estrutura hoteleira está concentrada no centro de Ushuaia, onde também estão alguns museus, restaurantes, lojas e o cassino – a principal via local é a avenida San Martín então se hospedar perto dela é uma boa ideia. Lembrando que o turista costuma ficar pouco no local escolhido, apenas para dormir, pois passam a maior parte do tempo em passeios ao ar livre.

Dica do especialista

Nesse canto da Patagônia Argentina foram rodadas as últimas cenas do filme O Regresso que rendeu ao protagonista, Leonardo DiCaprio, o Oscar de melhor ator em 2016. Ushuaia foi a base para os envolvidos nas gravações que aconteceram, principalmente, perto do Rio Olivia.

Saiba como chegar
 
Cadastre-se em nossa Newsletter
OK
Cancelamento Gratis

Cancelamento Grátis

Consulte condições

Atendimento Whatsapp

Fale Agora

WhatsApp

(21) 99971-2120

Seg-Sex 9h às 18h

Voltar ao Topo
Fechar