Descubra Foz do Iguaçu

Foz de Iguaçu, no Paraná, é daquelas cidades famosas, principalmente, por conta de uma atração. Neste caso, as Cataratas do Iguaçu, uma das novas sete maravilhas da natureza. Elas são provenientes do Rio Iguaçu que, 18 quilômetros antes de chegar ao rio Paraná, enfrenta um desnível de terreno e forma as tão celebradas quedas d’água de até 80 metros de altura – a mais famosa delas é a Garganta do Diabo. 

O cartão postal, entretanto, não é exclusivamente brasileiro, já que a maior parte das cataratas fica em território argentino, no Parque Nacional Iguazú. Nossa vantagem é que elas estão no país vizinho, mas voltadas para cá e, justamente por isso, o lado verde amarelo tem a melhor vista dessas gigantes da natureza.  

Brincadeiras à parte, os dois lados (o Parque Nacional do Iguaçu e o Parque Nacional Iguazú) são interessantes e, juntos, recebem mais de 2,5 milhões de turistas por ano. Contudo, as Cataratas não são iguais de janeiro a dezembro, pois o número de saltos vária de acordo a vazão do rio: o maior volume é no período entre outubro e março. Independente disso, elas são um espetáculo em qualquer época, com direito a trilhas em meio à Mata Atlântica para observá-las, passeios de barco até chegar bem perto do pé das quedas e voo panorâmico de helicóptero sobre as águas.   

Por outro lado, nem só das Cataratas sobrevive o turismo, já que Foz do Iguaçu também tem atrativos como a Usina  Hidrelétrica de Itaipu, a 12 quilômetros do centro da cidade, que está aberta a visitação. É impossível ficar indiferente à estrutura da maior usina hidrelétrica do mundo em geração de energia. O Parque das Aves, em área de Mata Atlântica, também é um programa interessante, com suas mais de 150 espécies de pássaros (os animais foram acolhidos no local por não poderem mais viver em natureza).

Já quem viaja com pequenos costuma incluir ao roteiro uma passada pelo Museu de Cera Dreamland, com estátuas de várias celebridades, como Whoopi Goldberg, príncipe William e Michael Jackson. Dali, é possível estender o passeio ao Vale dos Dinossauros, que está ao lado e conta com robôs de até 23 metros altura dos gigantes pré-históricos.
 
E ainda vale lembrar que as férias não precisam se resumir a cidade de Foz do Iguaçu, já que ela faz divisa não só com a Argentina, pois o Paraguai também está ali ao lado. Por conta da proximidade, é comum que o turistas façam bate-volta até as vizinhas latinas. A paraguaia Ciudad del Este, separada de Foz pela ponte da amizade, funciona como um polo de compras baratas. Já Puerto Iguazú, na Argentina, tem ótimos restaurantes, cassino e uma grande loja duty free na divisa com o Brasil. Além disso, o marco das três fronteiras, a Tríplice Fronteira, simbolizado por um obelisco, é até atração turística com um mirante próximo, ótimo para ver o pôr do sol.

Um ótimo passeio também na região com muito entretenimento e diversão para toda a família é visitar o Parque Aquático Termal Lago de Itaipu, a uma hora de Foz do Iguaçu. São inúmeras atrações em águas termais, montanha russa aquática, piscina de ondas, rios, laggons, tabogãs e muito mais. 

Melhor época para viajar

Em Foz do Iguaçu, há turistas o ano todo, independente da estação. Contudo, os períodos que registram maior movimento são os meses de férias escolares: julho, dezembro e janeiro. Aqui, os verões costumam registrar mais de 30oC, e há possibilidade de chuvas, o que aumenta a vazão das cataratas. No inverno, as chuvas não são tão frequentes. O período de junho a setembro registra médias mínimas entre 10oC e 14oC. 

Como chegar

A maioria dos visitantes chega pelo Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, ou Aeroporto Cataratas, que está a cerca de 15 quilômetros do centro da cidade e a menos de 5 do Parque Nacional do Iguaçu. A Usina Itaipu fica mais distante, a 25 quilômetros. Já para a vizinha Ciudad del Este são 30 quilômetros, e até Puerto Iguazú 15 quilômetros.  

Onde ficar

Quem está de carro e quer focar a viagem no Parque Nacional do Iguaçu, pode optar pelos Hotéis e Resorts da Avenida das Cataratas, a poucos quilômetros de distância. A desvantagem, principalmente daqueles que estão sem carro, é ficar longe do burburinho central. O centro, aliás, tem opções de hospedagem com custo mais baixo, diversos restaurantes e fácil acesso a todas as atrações, inclusive até as cidades vizinhas de Puerto Iguazú e Ciudad del Este.

Dica do especialista

Para visitar Puerto Iguazú, na Argentina, e Ciudad del Este, no Paraguai, os turistas deverão atravessar a fronteiras e, portanto, apresentar os documentos necessários para qualquer viagem internacional pelo Mercosul: passaporte ou RG. Crianças, mesmo as de colo, também precisam de documento de identidade (passaporte ou RG) para atravessar a fronteira. Além disso, os menores desacompanhados dos pais precisam de autorização de viagem com firmas reconhecidas em cartório. E mesmo se estiver acompanhado de um dos pais, é preciso que o outro tenha assinado uma autorização de viagem, também com firma reconhecida, destino especificado e previsão da data do embarque e retorno.

 
Cadastre-se em nossa Newsletter
OK
Cancelamento Gratis

Cancelamento Grátis

Consulte condições

Atendimento Whatsapp

WhatsApp

(21) 99971-2120

Seg-Sex 9h às 18h

Voltar ao Topo